Salve-se! Um guia para o Auto-Resgate

Você esta dando segue ao seu parceiro que está guiando a sexta cordada em uma travessia de 4 Sup/5 nas canaletas com duas cordadas fáceis para concluir a via. Está um ótimo dia azul e você se sente forte e confiante. Sua maior preocupação é quanto aquela cerveja de comemoração pelo cume se ainda está gelada, quando subitamente você escuta um barulho de algo quebrando. Há um momento de total pausa logo antes de você cair até a última ancoragem. “Você está bem?” Você grita para o seu parceiro o mais alto que pode, mas não escuta absolutamente nada exceto o vento soprando em resposta. Apenas agora você percebe as nuvens de tempestade que estão se aproximando de vocês.

Então…E agora?

Escalar é perigoso. E é ai que esta a diversão, não é? Nós aprendemos muitos passos padrões para administrar o risco e prevenir que coisas ruins aconteçam: Dupla checagem nos nós! Headlamp! Tudo que deve ir na mochila! mas algum dia a “merda pode bater no ventilador” e então você estará cara a cara com uma situação assustadora e perigosa. Você tem habilidades para tirar você e seu parceiro vivos dessa situação? Nosso foco é desenvolver sua habilidade de depender de você mesmo.

Passo Um: Aprenda essas habilidades básicas do auto-resgate, entenda seu uso e como adaptar-las quando quer que você venha a precisar. Nós trabalhamos com a equipe de resgate Rocky Mountain (rockymountainrescue.org) e outro especialista em SAR para apontarmos cinco habilidades básicas e três sistemas importantes que você poderá usar. Leia a seguir para descobrir as técnicas e informações que podem vir a salvar-lhe a vida – ou do seu parceiro.

5 habilidades de Core

As cinco habilidades a seguir tem uma ampla e variada gama de utilidade em tudo da escalada tradicional ao auto-resgate. Aprenda como fazer-los rapidamente e eficientemente e você esterá construindo o alicerce para lhe carregar a sistemas de escaladas bem mais complexos.

1.Nó Prussik

Esse é um nó de fricção que permite um loop fechado ou um cordelete de ser amarrado a corda e segurar pesadas cargas vindo de baixo ou de cima. Prussik é versátil, fácil de desatar e o equipamento necessário é leve e mínimo – tudo que você precisa é de um cordelete de 7 mm que seja igual em altura e na extensão.

Aplicações: Libertar-se de uma amarração, passar um nó, ascender ou descender uma corda, back up do Rapel, Resgate em crevasse.

Prusik-Friction-Hitch-475Fig.1 Pegue a o final da corda que está com um nó e passe em torno da corda, passando pelo outro final da corda. Fig.2 Continue enrolando mais duas vezes, para um total de três voltas. As voltas são o suficiente para a corda. Prussiks apertados de fitas de Nylon requerem mais voltas.

Fig.3 Passe a parte folgada do final do cordelete de forma que as voltas fiquem apertadas a corda. Ajuste o nó de forma que cada volta do cordelete fique bem justos uma volta ao lado da outra, nada deve estar cruzando e deverão ter seis voltas enfileiradas. A posição ideal para conectar o nó ao loop (Pescador duplo) próximo ao nó prussik, de forma que não fique no meio do caminho quando você fixar ao seu loop.

2. Nó Oito duplo guiado

Esse nó é excelente para tornar uma ponta de cordelete em um loop fechado. É fácil de apertar e de folgar mesmo quando submetido a cargas pesadas.

Aplicações:Fazer um loop de resgate fora da corda, para um prussik de pulso ou de pé, juntar duas cordas

Fig.4 Faça um oito duplo no final da corda, como se você fosse se encordar no final  da corda, comece onde o final da corda original saí do nó e refaça o caminho com a outra corda. Fig.5 Quando estiver pronto, as pontas das cordas devem estar em direções opostas e o nó deve ser puxado até ficar bem apertado sem nenhuma parte encavalando.

Flemish-Bend-Knot-475

3. Nó UIAA

Todo escalador deveria saber o nó UIAA. Clipado a um mosquetão de rosca, pode ser usado ao invés de um atc ou freio tubular para segurança, baixar ou rapelar.

Aplicações: Libertar-se de uma amarração, passar um nó, desencordando um escalador, dando segue, baixando e rapelando.

Fig.6 – Clipe a corda através do mosquetão de rosca. Fig.7 – Faça um buxo na corda acima do mosquetão e torça-o e faça uma volta, como mostrado. Fi.8 – deslize a volta e passe-o pelo nariz do mosquetão então feche o mosquetão e trave-o.

Munter-Hitch-Skills-475

Obs.: Para rapelar fazer isso simultaneamente com as duas pontas da corda que estão descendo das ancoragens.

4. Nó Munter-Mula Overhand (MMO)

Esse nó é a chave para lhe deixar livre das mãos em uma segue, significando que você amarrou a segue, assim pode tirar as mãos do freio e da corda. Ele constrói um Nó Munter, então um nó munter corretamente amarrado é o primeiro passo.

Aplicações: Amarrar um escalador, libertar-se da segue, passar um nó.

Fig. 9 – Pegue a ponta da corda que sai do mosquetão, puxe-o acima do mosquetão e atrás da corda carregada. Torça um lado em forma de laço e puxe o outro, mais um em uma reentrância (como na imagem é o loop da direita) de certa de 5 cm. Fig. 10 – puxar o mais apertado o loop tendo em mente o novo nó (o engate da mula) deve sentar-se um pouco acima do Munter. Esta combinação é o Munter Mula. Fig.11 – Para terminar o nó amarre um backup, no caso um overhand. Enrole o maior loop ao redor da corda novamente e de uma volta em torno de si, criando um nó com a ponta do loop rodando no mesmo sentido que a extremidade da carga da corda. Este nó overhand precisa sentar-se quase em cima do Munter-mula.

Munter-Mule-Overhand

5. Nó mula no equipamento de segurança

Esse é o mesmo nó mula usado no Mula-Munter-Overhand, mas é feito no topo de um equipamento tubular para segurança ao invés do nó Munter. Os passos iniciais são ligeiramente diferentes porque a ponta do freio não é passada através do mosquetão, pois é com um Munter. É importante aprender este método porque a maioria dos escaladores americanos usam-no como um dispositivo de amarração. Enquanto você esta amarrando isso é de vital importância manter a extremidade do freio da corda dobrado agudamente através do dispositivo de segurança. Isso garante uma amarração apertada para o escalador.

Aplicações: Amarrar um escalador que caiu, libertar-se da segue, passar um nó.

Mule-Hitch-Belay-Device-1-475

Fig.12 – Puxe uma reentrância da corda que sai do freio através do mosquetão de amarração de bloquio. A reentrância terá de ser aproximadamente 1cm. Fig.13 – Passe o buxo atrás da corda e torça um lado em um loop (mostrada no lado direito da imagem) Fig.14 – Execute a parte sem torção da reentrância através deste laço e puxe para apertar. Fig.15 – Agora enrole a reentrância de volta ao redor da corda. Fig. 16 – Completar o cículo em torno da corda carregada e fazer um buxo através dele para amarrar um nó.. Fig.17 – Observe como o backup overhand senta-se perto da parte superior do engate mula.

Mule-Hitch-Belay-Device-2-475

Uso em Campo: 3 Técnicas

As próximas três técnicas (ascensão em corda, passando um nó e libertando-se de uma segue) são as bases para um auto-resgate. Pratique em casa até estar memorizado. Então pratique um pouco mais. Nós não cobrimos todos os cenários possíveis que você pode vir a enfrentar, mas apenas fornecemos técnicas que você pode vir a usar.

Muitas técnicas descritas neste artigo foram adaptados da escalada de auto-resgate: Soluções improvisadas para situações sérias, por Andy Tyson e Molly Lomis.

Uso em Campo 1: Ascensão em corda (requer habilidades da Core:Nó prussik e Oito duplo guiado)

Subindo e descendo em uma corda tensionada (fixa) é uma habilidade vital básica e pode ser necessário para qualquer coisa de escapar de uma fenda ou subir passando uma saliência exageradamente difícil, de recuperar uma corda de rapel presa ou ajudar um parceiro ferido. Praticar essa habilidade para executar da forma mais suave possível, mais rápido e mais eficiente, para que você não perca muita energia quando acontecer algum acidente.

Fig.18 – Você precisa de dois pedaços de corda e dois mosquetões de rosca para construir dois prussiks ciclicos: um para sua cintura e outro para o pé. O cabo da cintura precisa ser tão longo quanto for sua altura além de pelo menos 5 cm. Junte as duas pontas com um oito duplo guiado (A). Para o prussik de pé precisa de um cabo que e duas vezes sua altura. Em uma extremidade amarrar um oito duplo em uma reentrancia com apenas o suficiente de loop para prender um mosquetão a ele como um backup (B). A outra extremidade fica a figura do oito em uma reentrância que deixa o loop a apenas 5cm de comprimento. Este laço será engatado para o seu pé (C). No meio do cabo, amarrar um oito em uma reentrância com um laço de 8cm que fica na altura do quadril (D). Nota: isto é como a configuração ficará parecendo quando tudo esta corretamente feito e medido, mas você vai ter que soltar a partir do seu ciclo de amarração e pé de modo que você pode fazer o próximo passo: Anexa-lo a corda. Fig.19 – Anexar tanto a cintura e prussiks de pé para à corda com um engate (se houver duas pontas da corda, certifique-se que não está embaraçada). Observe que o prussik da cintura (E) esta acima do prussik do pé (F). Prenda o final do loop de segurança do prussik de pé para o seu ciclo de amarração e trave o mosquetão (G). Engate a outra ponta ao seu pé (H). Empurre o prussik da cintura para cima na corda o mais alto possível, então ela vai esticar. Sente-se um pouco e deixe o prussik da cintura levar o seu peso, em seguida, deslize o prussik de pé até o mais alto que puder enquanto e ainda for capaz de manter o pé nele (I) Fig.20 – Passe para o prussik de pé (J) e levante-separa que seu corpo mova-se para cima, puxando a corda para cima em ambos os prussik (K) para o equilíbrio e para ganhar impulso para cima. Agora que o prussik de pé esta aliviado, o prussik de cintura (G) pode ser movido para cima novamente. Peso no prussik da cintura, em seguida, repita a sequência, alternando a variação de peso em cada prussik e movendo-se na corda. Para descer uma corda inverter a sequência.

Ascending-a-Rope-2Ascending-a-Rope-1

Ascending-a-Rope-3

Uso em Campo 2: Passando um nó (habilidades da core requisitados: Nó Munter, MMO, Oito Duplo Guiado, Prussik, nó mula)

Esta técnica vem a ser usada quando você tem um nó unindo duas cordas e você precisa pegar o nó de um lado de uma obstrução (equipamento de segurança, Nó Munter, Nó Prussik) para o outro. Por exemplo, você pode precisar baixar um escalador mais do que a extensão de uma corda com duas ou mais cordas amarradas. Esta técnica mostrada aqui permite que você mova o nó através do seu equipamento de segurança ou outra obstrução enquanto as cordas estiverem com tensão de um escalador mais pesado.

Nota do Editor: Este método descrito aqui é utilizado quando baixando um escalador num sistema de freio tubular clipado a ancoragem chefe, mas as mesmas habilidades podem ser usadas em quaisquer situações quando passar por um nó seja necessário. Para clareza, o sistema ilustrado abaixo não esta sob tensão.

Passing-a-Knot-1

Fig.21 – Quando o nó é uma ponta do dispositivo de segurança, obter mãos livres por amarrar um nó mula no sistema de segurança. Em vez de um overhand de backup clipe e trave o mosquetão para a vertente que desce até o escalador. Fig.22 – Nó Prussik de um laço de cabo abaixo do mosquetão de apoio no lado da carga da corda (A). Clipe outro mosquetão do mesmo lado da âncora e anexe o cabo com um Mula Munter Overhand (B). Deslize o prussik para baixo para apertar. Agora você tem uma cópia de segurança para o seu sistema de mãos livres. No lado do nó da corda, amarrar um Mula-Munter Overhand na seção da corda, depois do nó a ser passado (C) em um mosquetão ligado a ancoragem central. Fig.23 – Desfazer o seu sistema de amarração originais (D) de modo que o prussik vai receber a carga. Desatar o Overhand e engatar o Mula no cabo e usar o Munter (E) para transferir lentamente a carga para o novo sistema de amarração: O munter amarrado depois do nó a ser passado (F). Fig.24 – Remova o cordelete totalmente (G) e desate o overhand e engate o mula sobre o novo sistema de amarração. O nó é “passado” e você pode continuar baixando o escalador com o novo munter (H).

Passing-a-Knot-2

Uso em Campo 3: Libertando-se de uma segue (habilidades da core requisitados: Nó Munter, MMO, Oito Duplo Guiado, Prussik, nó mula)

Se o seu parceiro se machucou enquanto estava guiando ou como segundo e não pode mover-se, você pode precisar ficar em posição onde você não tem a responsabilidade de dar segue para ajudar ele ou ela. Não se assuste com o quão complicadas as coisas podem parecer a primeira vista. Você vai precisar de algumas habilidades simples da core descritos anteriormente e aplica-los na ordem lógica para libertar-se da corda onde se estava dando a segue e então ajudar seu parceiro imobilizado. Libertar-se de uma segue é o primeiro passo em muitos cenários de resgate e saber executar isso torna você e seu parceiro escaladores exponencialmente mais competentes.

Escaping-a-Belay-1

Nota do Editor: Os passos a seguir são baseados na segue de um escalador guia com um equipamento tubular de segurança no seu baudrier mas pode ser adaptado por uma variedade de situações de segue. Também presume-se que você tem uma ancoragem de proteção acima de você, significando que você tem pelo menos uma ancoragem acima de você (preferencialmente dois) que poderá lhe proteger de um puxão para cima.

Fig.25 – O primeiro passo para libertar-se de uma amarração é obter mãos livres. Amarrar um nó mula com um backup overhand no seu dispositivo de segurança (A). Agora você precisa conectar a corda do escalador diretamente na ancoragem. Configurar um pedaço de corda em um circuito fechado usando um oito duplo guiado, em seguida, usar um nó prussik (B) para amarrar esse cordelete à corda. Use um MMO para prender o cabo ao ponto principal da ancoragem (MP). Para fazer isso, adicionar um mosquetão de rosca à ancoragem e amarrar um nó Munter com a extremidade livre do laço (loop) e puxe para fora toda a folga. Coloque o Munter em uma posição de descida puxando o suficiente na extremidade da carga de modo que o nó gire através do mosquetão. Em seguida amarre um MMO no cabo (C). Agora, empurre o prussik ao longo da corda para que não haja folgas no sistema (D), mas certifique-se que você ainda pode alcançar o prussik. Fig.26 – O peso do escalador precisa ser transferido a partir do segue para a corda. Desfaça o nó mula overhand no seu dispositivo de segurança e lentamente deixe folga para fora (E) até que o cabo vai estiar para segurar a corda no lugar (F). Fig.27 – clipe outro mosquetão de rosca para a ancora e amarre um nó Munter sobre ele (G) com a ponta do freio da corda que ainda está em sua mão. Retire a maior parte da folga mas deixe o suficiente entre si e o nogo nó munter para remover seu dispositivo. Fig.28 – Mantendo uma mão firme no freio sobre a corda que atravessa o Nó Munter, retire seu equipamento de segurança e puxe o resto da folga. Agora amarre um MMO na corda (H). Fig.29 – Desatar o nó mula overhand do cordelete do prussik e utilizando o nó munter que ainda está lá, lentamente solte a folga até a corda do escalador tensionar sobre a ancora. Desate o nó munter na medula (I) Fig.30 – Remover completamente a ponta da corda e seu mosquetão de rosca. Agora você esta com o peso do escalador totalmente transferido para o mosquetão de rosca sobre a ancora com um MMO para segura-lo no lugar (J).

Escaping-a-Belay-2

Escaping-a-Belay-3-475

Esses quatro livros são certamente melhores fontes de pesquisa para tudo que envolve as habilidades da escalada técnica e de auto-resgate para o mundo vertical e além.

  • Climbing Self Rescue: Improvising Solutions for Serious Situations, por Andy Tyson e Molly tomis;
  • Self-rescue 2nd (How to Climb Series) por David Fasulo;
  • Mountaineering: The Freedom of the Hills, 8º Edição por The Mountaineers;
  • Rock Climbing: Mastering Basic Skills por Craig Luebben

Leave a Reply